Soneto Fabulosissimo

O reflexo do mundo
em mim é tão profundo,
seus efeitos tão jocundo
que me percebo imundo.

No entanto sou puro
apesar de rachos e furo
caminho para o futuro
me desfaço do monturo

Assim quase liberto
com meus defeitos por perto
ja me sentindo esperto

Fujo do espelho
ja não me aconselho
viro um escaravelho

   Carmelo  Giufrida Zapala - 1001016

Nenhum comentário:

Mantenedores do Blog:

Cachone - Ivan Petrovitch - Jorge Roberto Gonsalves - Rabinoo - Paladino - John Play - Kátia Midori - Antunes Savas - Umberto Bogart - Ernesto Kramer - Carmelo Zapala Giufrida - Paulo Menten - Fabio Evans - Gilmar Buki - Sergio Paulo Costa